O potencial de rendimento de uma lavoura de soja é definido no momento da semeadura




No processo produtivo da lavoura de soja, um dos pontos chave está associado a plantabilidade, que é a distribuição precisa da semente em relação à quantidade e distância entre elas. Por isso, se o agricultor fizer um plantio bem executado, evitará falhas e linhas duplicadas, além de espaços equidistantes entre as sementes. Além disso, a má distribuição longitudinal das plantas diminui a eficiência no aproveitamento dos recursos disponíveis, como água, nutrientes e luz. Segundo especialistas, um plantio mal executado pode resultar no acúmulo de plantas, e com isso, ocasionar o desenvolvimento de indivíduos de maior porte, menos ramificados, com produção individual reduzida, menor diâmetro de haste, além de problemas com enraizamento e maior propensão ao acamamento. A engenheira agrônoma da Sementes Costa Beber, Márcia Ghizzi, ressalta que
os sinais visíveis de uma boa plantabilidade são a distribuição de sementes no sulco de semeadura de modo uniforme, com espaçamento entre plantas na fileira de forma homogênea e na profundidade correta, o que resulta numa população de plantas de altura e maturação padrão e com quantidade similar de grãos/planta. 

Outro fator importante, e que influencia diretamente na plantabilidade, é ter uma máquina bem regulada e um operador responsável, e claro, não pode faltar semente de qualidade, um manejo de solo bem feito e condições climáticas favoráveis para que a semente germine sem problemas, pois embora sejam vários os fatores que determinam a boa plantabilidade, a semente é a alma do negócio.

Por Agência Certa
Fotos: Banco de Imagens Sementes Costa Beber
Nenhum registro encontrado.